EFEITO DE MARCA DE EMPREGADO: DIFERENÇAS DE PERCEÇÃO ENTRE OS COLABORADORES

  • Andrea Sousa Instituto Superior Miguel Torga
  • João Thomaz CEG-IST/UL e ISLA Santarém
  • Eulália Santos ISLA Santarém e ISLA Leiria
  • Aquilino Felizardo CEFAGE-EU e Universidade de Évora
Palavras-chave: efeito de marca de empregado, gestão de recursos humanos, employee branding

Resumo

O processo Efeito de Marca de Empregado contribui de forma inovadora, ao considerar a perceção de cada colaborador, para um diagnóstico real e concreto do ambiente organizacional e relacional das organizações.
Este artigo identifica as tipologias e analisa a perceção de Efeito de Marca de Empregado nas organizações, tendo em conta os perfis organizacionais, os dados sociodemográficos e o perfil profissional dos colaboradores.
Para esta investigação, optou-se por um estudo exploratório, tendo sido aplicado um inquérito por questionário a 30 organizações do centro de Portugal, tendo-se obtido 725 respostas válidas.
Para testar as hipóteses recorreu-se ao teste t de Student para comparação de amostras independentes e ao coeficiente de correlação de Pearson para estudar a relação entre variáveis.
Dos vários resultados recolhidos é possível destacar que a perceção de Efeito de Marca de Empregado é mais positiva (i) nos colaboradores do género feminino, (ii) nos que têm um contrato a termo certo, (iii) nos que exercem funções de chefia e (iii) nos que têm menos anos de serviço na organização e na função.
Os resultados encontrados nesta investigação confirmam de que, através do diagnóstico de Efeito Marca de Empregado, é possível aferir a influência na perceção dos colaboradores através das práticas de gestão de recursos humanos.

Publicado
2018-07-04